O Mundo Imaginário fala das dores e alegrias da juventude no espetáculo Não Namore com a Solidão, apresentado no projeto Quarta Clássica

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
11/04/2019 17h37
0 Comentários

O grupo O Mundo Imaginário reuniu representantes da juventude que produz arte na Capital para falar das dores e alegrias desta etapa da vida, no musical, ‘Não Namore com a Solidão’, apresentado na quarta-feira, 10, na abertura da Quarta Clássica 2019, no Theatro Fernanda Montenegro.

 

Através de poesia, dança, música e teatro, o grupo, além de tratar das questões da juventude, como amores, amizades e família, também fez críticas aos fenômenos políticos e sociais, como a homofobia, o machismo, a corrupção, às fake news, o suicídio, entre outros. Estes foram retratados em uma linha tênue entre a dor e humor, a tristeza e alegrias, tais como as oscilações que acompanham os jovens contemporâneos. A inclusão também se fez presente, com todo o espetáculo sendo traduzido em libras.

 

E se a juventude compõe o elenco do espetáculo, o Theatro Fernanda Montenegro também se encheu dessa turma, que vez ou outra interagiu com o grupo e que aplaudiu de pé no final do musical, como a estudante de direito, Dinah Rodrigues, que afirmou ter ido do riso às lágrimas. “Esta é a minha segunda vez no Quarta Clássica, e eu achei muito interessante, uma proposta muito inovadora. Eu acho que não tem como dissociar teatro e música, e os temas que foram abordados foram de suma importância, a forma como eles fizeram o público rir e chorar, foi lindo”, disse a estudante que foi ganhadora de um par de ingressos sorteados no perfil da Fundação Cultural de Palmas, no Instagram.

 

Já Patrícia Vasconcelos disse ter se surpreendido. “O espetáculo foi incrível, melhor do que eu esperava, já tinha vindo duas vezes, mas foram shows mais tradicionais. Esse surpreendeu”, contou.

 

Para o presidente da FCP, Giovanni Assis, o Quarta Clássica começou com inovação, “foi uma alegria iniciar o projeto com um produto cultural tão completo e tão complexo. O Mundo Imaginário trouxe, música, dança, literatura, audiovisual. Então é ver aquilo que a FCP se propõe, a fazer arte e cultura na sua maneira mais completa. Foi um pontapé inicial maravilhoso nos eventos de 2019, ano em que nós teremos muitos produtos culturais, feitos e/ou apoiados pela Fundação, de excelente qualidade”, disse.

 

O Mundo Imaginário

 

 O grupo O Mundo Imaginário é composto por 'bons' filhos dos cursos de formação artística do Centro de Criatividade da Fundação Cultural de Palmas.  Ex-alunos dos cursos de música, dança, teatro que se encontraram e decidiram unir as diversas expressões artísticas na criação do grupo.  Não namore com a Solidão é o primeiro musical dos artistas, que também já realizaram uma montagem literária para o projeto, Terça Literária.

 

“A gente está realizando um sonho, de apresentar nosso primeiro espetáculo, que é totalmente autoral, e também de retornar para um local que faz parte da nossa memória afetiva, onde passamos vários anos aprendendo”, explica o produtor e tecladista, Luan Crispim.

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.
REVISTA HELLO
Cadastre o seu e-mail e receba as novidades do site.