Luana homenageia Salvina Mocó e clama por respeito às mulheres na Sessão Solene da AL

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
13/03/2019 13h25
0 Comentários

Na manhã desta quarta-feira, 13, a Assembleia Legislativa realizou a Sessão Solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8. Na ocasião, a deputada estadual Luana Ribeiro (PSDB) usou a tribuna para reivindicar mais respeito as mulheres e entoar o reconhecimento à luta feminista nos últimos anos, que garantiram diversos direitos usufruídos atualmente.

“Quero que todos reflitam sobre o que é o feminismo. Se uma mulher pode denunciar hoje um crime de assédio sexual, agradeça a uma feminista. Se uma mulher pode casar com quem quiser, se ela pode se divorciar, se ela pode usar a roupa que quiser, fazer um curso superior, agradeça a uma feminista. São conquistas que todas nós conseguimos com muito suor, muita luta, às vezes de outras mulheres”, afirmou Luana, destacando que a mulher tem que ser branda, calma, amorosa e  sábia, mas ela tem que ser firme e forte em seus desejos, convicções e suas lutas.

Ainda em sua fala, Luana destacou que o melhor presente para a mulher, neste dia e em todos os outros é o respeito. “Uma mulher deve ser respeitada assim como os homens, não somos melhores nem piores, juntos somos o equilíbrio da sociedade. Não queremos respeito apenas em 8 de março. É por meio do respeito que há o reconhecimento, a aceitação, a apreciação e a valorização das qualidades do próximo e de seus direitos. Em outras palavras, o respeito é o reconhecimento do valor próprio e dos direitos dos indivíduos e da sociedade”, completou.

Caso Heidy Aires

A deputada aproveitou o momento de fala para lembrar do julgamento de Allan Moreira Borges, acusado de matar a professora Heidy Aires Leite Moreira Borges. Ela foi encontrada morta, em dezembro de 2014, em sua casa, em Palmas. A acusação é de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e dificultando a defesa da vítima.

O julgamento acontecerá nesta quinta-feira, 14. “Eu espero que a Justiça seja justa, seja coerente, com o sofrimento dessa mulher”, pontuou.

Homenagem à Salvina Mocó

A deputada homenageou a empresária de Araguaína, Salvina Mocó, que chegou ao Tocantins na década de 70. Começou os negócios com uma farmácia. Em 1995, abriram a primeira Loja Nosso Lar e hoje contam com 15 lojas distribuídas em cinco estados do Brasil, gerando mais de 2 mil empregos. “É uma mulher de luta, guerreira, que ainda tem tempo de ser solidária e ajudar milhares de pessoas na obra Hospital de Amor”, destacou a deputada.

 
Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.
REVISTA HELLO
Cadastre o seu e-mail e receba as novidades do site.